19 de septiembre de 2015

(Review 29) - The Goddess Test

17838215Título Original: The Goddess Test
Autor: Aimée Carter
Editora: Harlequin Teen / Harlequin Iberica
Páginas: 293 Páginas
Publicação: Abril de 2011
Gênero: Fantasia / Romance
Goodreads / Amazon / Skoob / Bookdepository

*** Livro 1/3 Série The Goddess Test ***

**** Para leer esa misma reseña en Español, haz click AQUI ***


Todas as garotas que foram testadas falharam. Agora é a vez de Kate. Desde sempre tem sido apenas Kate e sua mãe, e agora a sua mãe está morrendo. Seu último desejo? Voltar para o lugar onde ela nasceu. Então Kate começará afrequentar uma nova escola, sem amigos, sem ninguém conhecido por perto, e com o medo de que sua mãe não sobreviverá até o fim do outono. Então ela conhece Henry. Sombrio. Torturado. E hipnotizante. Ele diz ser Hades, o deus do submundo e, se ela aceitar a sua proposta, ele manterá a sua mãe viva enquanto Kate tenta passar pelos sete testes. Kate tem certeza de que ele é louco, até vê-lo trazer uma garota de volta à vida. Agora parece que salvar a sua mãe é insanamente possível. Se ela passar, ela se tornará a futura noiva de Henry, e uma deusa. Se ela falhar...





11938582The Goddess Test é um livro que fica difícil de definir. Sabe aquele livro que te prende, mas ao final quando você termina a leitura fica com uma sensação de vazio? Imaginem um livro sem sentido mas rodeado de mistérios que prendem o leitor, mas quando você termina o livro, uma vez que os mistérios foram desvendados, fica aquela sensação de que a história é fraca demais e foi uma péssima escolha? Me sinto assim...

Como eu disse, The Goddess Test começou com muitos mistérios no ar. Quem escolhe esse livro, certamente tem um interesse ou curiosidade acerca dos mitos gregos, como a autora vai lidar com a questão e qual será o foco. Pois bem, a questão é que não há um foco. É um romance e ponto! O fato de ser tratar de deuses gregos é visto como uma mera casualidade aqui, e a autora não explora absolutamente nada das lendas gregas. Para mim foi frustrante porque eu havia acabado de ler o Despertar do Príncipe da Colleen Houck que trata do Egito e eu li tanto sobre mitos, lendas, múmias, Isis, Osiris, Amon-Rà e eu acho que eu esperava efeito semelhante com esse livro, eu achei que a autora fosse explorar muito esse lado divindade dos deuses, mas não acontece. É simplesmente uma garota presa em uma mansão estranha com um rapaz melancólico e essa garota sabe que será submetida à testes para ganhar a imortalidade, porém, esses testes são secretos e ela nunca sabe quando eles estão ocorrendo. Eu já estou um pouco cansada dessa fórmula usada pelos autores de: garota doce e altruísta se apaixona pelo "bad-boy" que a rejeita por motivos excepcionais e a trata feito lixo durante 96% da história e apenas perto do final ele justifica suas atitudes (estupidez) e se declara para a mocinha que prontamente aceita seu amor deixando pata trás todas as humilhações que passou nas mãos dele (eita falta de amor próprio...). O casal central é exatamente assim...

O livro me prendeu, e acredito que prende qualquer leitor porque como eu disse, Kate é submetida à diversos testes, porém nem ela e nem o leitor sabem quando esses testes estão ocorrendo, então o leitor acaba devorando o livro movimentado pela curiosidade de saber quando a garota foi testada, quais foram os testes aplicados ao longo da leitura e que nós não percebemos, e também há uma curiosidade acerca da identidade dos deuses, ou Olimpianos. Achei muito criativa a maneira como a autora colocou os testes e desafios ao longo do livro, eu realmente não me dei conta de quando Kate estava sendo testada e me surpreendi tanto quanto à personagem. Perto do final da história, o próprio personagem do Henry/Hades dá uma dica em que consistem esses testes, então o leitor começa a observar melhor, mas ainda assim a autora surpreendeu e dou pontos pela criatividade e capacidade de prender o leitor.

O restante do livro não me agradou. Achei forçado a apresentação dos deuses, suas respectivas identidades. Aquilo não funcionou para mim.

O romance também me resultou bastante difícil de acompanhar. Não é que os personagens sejam ruins ou fracos, mas foi um romance que acompanhei com um certo pesar, não soava natural para mim. Kate, à princípio não queria ficar e se submeter aos testes, Henry estava com o coração partido  após ser abandonado por seu grande amor, Perséfone. Ambos estavam ali apenas cumprindo requisitos. Então Kate se apaixona e do nada saí rastejando ao redor de Henry, implorando que ele lhe dê uma chance, perguntando se ele poderia amá-la etc. Aquilo me resultou tão forçado, eu senti até um certo pesar pelos personagens. Acredito que se a autora houvesse focado mais na mitologia, em usar essa grande premissa na história e não se prendesse tanto ao romance de Kate e Henry, o livro teria sido muito melhor. 

Ao final The Goddess Text me resultou ser apenas um romance mais. A autora não soube explorar a "divindade" dos personagens, havia uma gama de coisas tão amplas que poderiam ser introduzidas no livro e a autora desperdiçou essa chance preciosa.

O mistério dos testes me prendeu ao livro, li o livro em 1 dia e meio, curiosa para conhecer os testes e na expectativa de um grande final. 

Fiquei frustrada porque achei o final terrível! 

Os testes, ao serem esclarecidos, são completamente sem graça. A apresentação dos deuses, ainda que haja sido uma surpresa, também me deixou frustrada. Achei que a autora fosse explorar mais sobre a mitologia e principalmente sobre a Grécia antiga, mas não, a Grécia raras vezes é citada, não há nenhum pano de fundo histórico, e os deuses gregos aqui possuem nomes americanos! Henry é Hades por exemplo e os outros seguem a mesma linha e isso me deixou muito frustrada porque eu esperava que pelo menos os nomes dos deuses da mitologia fossem mantidos, que eles mantivessem alguma raiz grega, porém a autora decidiu criar deuses adaptados à cultura americana e isso ficou muito estranho. Toda aquela magia da antiguidade foi deixada para trás para servir tão somente como pano de fundo de um romance simples e uma sucessão de testes que após serem explicados, me pareceram tolos, quase infantis.

As partes positivas são que a escrita da autora é bastante fluída e prende o leitor, a autora consegue manter o mistério acerca dos testes e as páginas se passam sem que o leitor se dê conta, e isso é uma grande vantagem. O final também é fechado, todas as pontas soltas são esclarecidas e embora seja uma trilogia todo o conflito desse livro é resolvido, ficando para os livros seguintes novos conflitos. É o tipo do livro que o leitor termina tendo todas as respostas e portanto sem pressa de ler a sequência, isso tem o ponto positivo no meu caso que não pretendo seguir lendo a série porque não me interessou o suficiente para que eu queira acompanhar o resto da trilogia.

Quanto aos personagens, todos foram praticamente indiferentes para mim. Não consegui ter amor ou ódio por nenhum personagem. Kate, ao princípio, me pareceu valente, decidida, responsável, amorosa, madura e forte, mas achei que a personagem começa a se perder no momento em que se apaixona por Henry. Ela se torna mais uma adolescente implorando pelo amor do garoto melancólico e torturado. Achei cansativo e até clichê.
Henry é o garoto melancólico, que perdeu seu grande amor, Perséfone, e passa parte do livro se lamentando por isso e ameaçando desistir de tudo porque a vida não vale a pena. Não conseguiu me convencer, não conseguiu me encantar e não despertou em mim qualquer emoção.
Gostei muito mais dos personagens secundários, James e Ava, mas mesmo esses não são suficientes para manter meu interesse de seguir com a série.

Eu recomendo esse livro para quem está interessado em mais um romance adolescente com um garoto perturbado e uma mocinha altruísta e algo de mistério. 
Não recomendo para quem busca uma história envolvendo Grécia antiga e mitologia, já que a autora se perdeu completamente nessa parte. 

Como eu disse, a escrita da autora e o suspense acerca dos testes de Kate, bem como a identidade do vilão, prendem o leitor até o final, mas após isso não há nada que mantenha o leitor intrigado para seguir com a série (minha opinião pessoal). 
O livro ainda não foi lançado oficialmente no Brasil, para quem entende o Espanhol, a Harlequin já publicou a série na lingua hispânica, para quem ainda tiver interesse de conferir a história. E há também a versão original em Inglês que pode ser facilmente adquirida poe sites que vendem livros internacionais como a Livraria Cultura ou a Amazon.






Aimée CarterAimée Carter nasceu e cresceu em Michigan (1986), onde reside atualmente. Começou a escrever fan-fiction aos onze anos, e desde então não conseguiu mais parar de escrever. Aimée se graduou na Universidade de Michigan com um diploma em Artes e Cultura. Aimée também obteve a medalha de faixa-preta em Tae Know Do numa disputa de artes marciais. Em 2011 a Harlequin publicou o seu primeiro livro, "The Goddess Test".
Web Page Oficial: http://www.aimeecarter.com/

Twitter: Aimée Carter

Tenham todos um lindo Domingo! Nos Lemos!!!!

3 comentarios:

  1. Helloo, Alice! Tudo bem?!
    Fiquei curiosa para ler a resenha desse livro porque vi a capa igual a de um livro brasileiro que foi publicado nesse ano. Acho estranho capas iguais, mas tudo bem.
    Resenha ótima como sempre, aborda tudo com concisão e o que quero saber nos livros. (que super poder hein!! ahah)
    Anyway, sou muito fã de História(como mencionei na outra resenha), gosto muito de mitologias e tals. E mitologia grega então! Fiquei chateada com isso. Não gosto quando os autores não exploram bem certos assuntos que eles mesmos introduzem na obra e se atém só ao romance. Já estou vendo que o livro não atenderá as minhas expectativas. Não gosto quando as coisas parecem forçadas também e nem de atitudes infantis por causa de outrem, me dá nos nervos!
    Ótima resenha!!
    Beijin...
    http://piecesofalanagabriela.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  2. Oi Alice!
    Nunca tinha visto este livro e havia ficado bem interessada, pela estória, mas depois perdi completamente o interesse. Que pena a estória ter tantas falhas! Deve ser uma boa dica para quem não espera nada de mais, mas não é algo que eu leria no momento. Ótima resenha! :)
    beijos ♥
    nuclear--story.blogspot.com

    ResponderEliminar
  3. Olá já li alguns livros nesse estilo, confesso que uns não me cativaram tanto, vou por esse na minha lista, mas não sei se vou lê-lo muito em breve, bjos.

    http://yuugracindo.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar